Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Hospital 9 de julho investe em projeto para manter segurança do paciente no leito

O HIMSS@Hospitalar já começou com foco no tema da feira deste ano: experiência e engajamento do paciente. O diretor de tecnologia da informação do Hospital 9 de julho, Sérgio Brasil, deu sequência ao ciclo de palestras do HIMSS@Hospitalar, que iniciou às 09h da manhã desta quinta-feira (21), no auditório 17, no 2º mezanino.

O HIMSS@Hospitalar já começou com foco no tema da feira deste ano: experiência e engajamento do paciente. O diretor de tecnologia da informação do Hospital 9 de julho, Sérgio Brasil, deu sequência ao ciclo de palestras do HIMSS@Hospitalar, que iniciou às 09h da manhã desta quinta-feira (21), no auditório 17, no 2º mezanino. O palestrante ficou à frente da discussão “Big data, cloud and artificial intelligence: Hospital 9 de Julho – Microsoft Case” e explicou para quem estava no local como funciona o projeto que a instituição desenvolveu em parceria com a empresa de tecnologia.

Segundo Brasil, em 2017 o hospital sentiu a necessidade de desenvolver um projeto que pudesse diminuir as lesões ao paciente em decorrência de quedas, então a empresa decidiu investir em um programa de prevenção de quedas. Foi assim que se pensou na parceria com a Microsoft. “O 9 de Julho é um hospital que tem no DNA a inovação. Investimos em produtos que podem contribuir para a qualidade da estadia do paciente. Estamos sempre dispostos a ouvir sobre este tipo de projeto”, ressaltou.

Ao todo foram instaladas 49 câmeras, principalmente no setor de oncologia, onco-hematologia, e TMO adulto e pediátrico, nefrologia, que tem como objetivo detectar qualquer tipo de comportamento inapropriado do paciente e que possa o colocar sua saúde em risco. A partir daí um sinal é enviado, sem intervenção humana, para uma equipe de enfermeiros que possam socorrer este paciente e assim evitar possíveis quedas que possam ter consequências graves. As câmeras funcionam por meio de algoritmos que foram “ensinados” a reconhecer movimentos de risco de quedas. “O desafio é convencer o paciente de que aquela câmera não é um Big Brother, é só uma máquina que assiste. É um desafio a ser rompido. O próximo passo é aderir este projeto em outras unidades. Para nós, é gratificante saber que construímos um programa junto à Microsoft que pode salvar vidas”, concluiu.

Em seguida, A head of international affairs, Norway Health Tech, Trine Radmann foi a responsável por apresentar a palestra “Strategic Position of Norwegiian Health Tech”, proposta pelo HIMSS@Hospitalar. O evento mostrou como a Noruega desenvolveu o sistema de investimento em tecnologia na saúde. Ao dar início à explicação do projeto, Trine comentou que nesta primeira visita ao Brasil, descobriu que o país tem cerca de 210 milhões de habitantes e que na Noruega este número é bem mais baixo – 5,3 milhões, e que por isso, as coisas poderiam funcionar de maneira bem diferente.

A Norway Health Tech trabalha com investimentos de todos os parceiros mundiais que são aplicados em projetos de tecnologia voltados para a área de saúde. O objetivo é criar soluções sustentáveis para desafios globais de saúde, facilitando as colaborações internacionais e o crescimento da indústria de saúde norueguesa. “Nossa missão é melhorar a qualidade no tratamento e nos cuidados, desenvolvendo soluções de saúde de renome mundial, através de membros e ecossistemas”, ressaltou.

 A representante da Norway Health Tech chegou a mostrar alguns exemplos desses investimentos. Um deles é um robô (Pily) que informa ao paciente a hora de tomar remédio. Outro exemplo é a Imati’s Solution Care Orcastration, um software personalizado que contém todos os dados dos pacientes. E também, o Epiguard que é usado para isolar o paciente para protegê-lo de doenças e que foi usado na África.

Apesar dos resultados positivos de soluções na área da saúde, ela ainda destaca que ainda tem um longo caminho a percorrer e que ainda trabalha para conseguir angariar mais investimentos. “Trabalhamos para conseguir conquistar grande mercado doméstico com pagadores competentes e exigentes por soluções inovadoras de tecnológicas de saúde”, encerrou.

Vale lembrar que além desta terça-feira, ainda serão mais três dias de palestras e debates estruturados em seis verticais de conteúdo: Inovação Hospitalar, Consumerização do cuidado a saúde, Telehealth, EHR/Big Data, Digital Health e Health Analytics.

No campo de EHR e Big Data ainda será realizado o painel “Edison AI Platform - Connecting Million Images for Effectiveness Clinical Decision”, na sexta-feira, 24, em que será apresentada pela primeira vez no país a Plataforma Edison, lançada pela GE, na Alemanha, em agosto de 2018. O sistema faz a busca por dados de imagem dispersos do prontuário do paciente ao longo de toda a sua vida, estabelecendo uma correlação entre esses dados, criando valor e conhecimento inéditos sobre o histórico de saúde do indivíduo.

O HIMSS@Hospitalar-International Digital Healthcare Forum, é uma parceria com a HIMSS (Healthcare Information and Management Systems Society), que acontecerá de até às 17h, no Expo Center Norte, em São Paulo. Organizado pela Informa Markets, o congresso é o único evento nacional que representa o fórum global de tecnologia e inovações para a saúde da HIMSS e contará com a presença de speakers do Brasil, Canadá, Colômbia, Dinamarca, Espanha, EUA, França, Holanda, Israel, Noruega e Reino Unido.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar