Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Sistema integrado para aprimorar gestão é tema de reunião entre ministro da Saúde e lideranças na FIESP

Ricardo Barros ressaltou que o compartilhamento das ações realizadas nos estados e municípios melhora a eficiência dos serviços de saúde

reuniaoministroCom o objetivo de debater sobre as perspectivas da saúde no Brasil, na última segunda-feira (18), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, se reuniu com representantes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e líderes empresariais de diversos setores do país. Durante a reunião, o ministro informou que está em andamento, por meio do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), a criação de um sistema que vai conectar, centralizar e organizar as informações de todas as unidades de saúde. “O que nós queremos é conectar os sistemas, que hoje estão em diferentes plataformas, para que as informações cheguem mais rápido ao Ministério da Saúde. A transparência é uma importante ferramenta contra a fraude, pois permite a análise e comparação”, frisou o ministro.

Ricardo Barros destacou, ainda, que embora o Ministério da Saúde disponibilize, gratuitamente, softwares a todos os municípios, para auxiliar na centralização e compartilhamento das informações, nem todos os prestadores de serviços implementam essas ferramentas. “É preciso que todos entendam a importância dessas informações para o bom funcionamento da gestão do SUS. Estamos analisando formas de motivar e tornar obrigatório o repasse dessas informações”, afirmou.

Desafios

reuniaoDurante o seu discurso, Barros enfatizou também que há um grande desafio na atenção básica. A melhor qualidade das consultas, explicou, permitiria economizar dinheiro. Segundo ele, 50% dos exames pedidos no SUS não são retirados e 80% dão resultado normal. O ministro contou que assumiu a pasta para melhorar a gestão do sistema de saúde. “É preciso fazer mais com o mesmo”, afirmou, lembrando que a situação fiscal, que conhece bem por ter sido relator do orçamento da União de 2016, não permite aportar mais recursos.

A participação do ministro da Saúde na Fiesp integrou uma extensa agenda de trabalho na capital paulista. Ainda na segunda-feira (18), o ministro se reuniu, no Hospital Sírio Libanês, com representantes dos hospitais de referência que participam do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI). O ministro também esteve no Instituto Butantan, onde assinou contratopara assegurar o abastecimento das vacinas de Hepatite A e dTpa (difteria, tétano e coqueluche) no Calendário Nacional de Vacinação, disponível para a população SUS.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar