Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue – ABHH orienta bancos de sangue sobre risco de transmissão do vírus Zika

A busca por doadores é constante para abastecimento dos bancos de sangue, porém é indispensável, em períodos de epidemias, que a coleta seja efetuada sempre seguindo critérios para avaliação de risco

4.OrientaoDoaoSangueEm destaque, os tubos VACUETTE® utilizados na doação de sangue para triagem das amostras.No próximo dia 25 de novembro comemora-se o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue e, de olho nesta data, a ABHH – Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular reforça a importância dos cuidados para evitar toda e qualquer possibilidade de transmissão do vírus Zika em transfusões de sangue. Considerando a existência de candidatos à doação virêmicos porém assintomáticos, é fundamental estar atento a toda e qualquer manifestação suspeita.

Como forma de fortalecer este pensamento, disseminando os principais procedimentos, o Comitê de Doenças Infecciosas Transmitidas por Transfusão da ABHH divulgou este ano um documento com recomendações que podem ser aplicadas pelos bancos de sangue a fim de diminuir o risco potencial da transmissão.

O documento, que pode ser encontrado no portal da ABHH (www.abhh.org.br) traz recomendações diversas para todo o procedimento, envolvendo desde a triagem clínica até detalhes de orientações ao doador.

Dentre as recomendações estão recusar, por um período mínimo de 30 dias após resolução completa dos sinais e sintomas, candidatos com história clínica recente consistente com doença causada pelo vírus Zika, bem como com infecção recente confirmada pelo vírus. A publicação também reforça a importância de orientar os doadores de sangue a informar o local onde realizou a doação caso tenham sido diagnosticados ou apresentem sintomas sugestivos de infecção pelo Zika em até 14 dias após a doação. Nestes casos, os bancos de sangue devem descartar ou encaminhar para pesquisa todos os hemocomponentes produzidos que ainda se encontram em estoque e, caso algum já tenha sido transfundido, o médico do paciente receptor deve ser comunicado.

Testes e quarentenas – Até o presente momento, não há nenhum teste laboratorial para o vírus Zika licenciado para triagem do sangue doado. Existem testes moleculares experimentais, porém essa metodologia tem alto custo, dificultando a implantação em larga escala. Além disso, o antígeno viral é outro marcador potencialmente detectável no período virêmico e assintomático, no entanto tem baixa sensibilidade no comparativo com o teste NAT.

Em se tratando da quarentena, componentes sanguíneos, hemácias e componentes plasmáticos podem permanecer em quarentena por um período de 7 a 14 dias, sendo liberados para transfusão após confirmação da ausência de sintomas no doador. Porém trata-se de uma estratégia de difícil implantação e baixa efetividade.

Indústria trabalha para uma coleta mais segura - A indústria nacional vem trabalhando na criação de produtos e serviços que incentivam a doação, tornando-a mais rápida, prática e segura para quem doa e também para o responsável pela coleta. A Greiner Bio-One, por exemplo, oferece um portfólio de produtos que atendem as exigências da NR-32, dentre eles tubos de coleta que possuem a marca da Comunidade Europeia e aprovação do FDA – Food and Drug Administration (EUA).

Nomeados VACUETTE®, os tubos são feitos de plástico PET, transparentes e praticamente inquebráveis, ampliando a segurança dos procedimentos. Além disso, em sua maioria contém aditivos químicos que, em combinação com o vácuo pré-determinado, garantem a proporção correta de mistura para a amostra de sangue.

São atuações como essa que promovem a qualidade da nossa rede de sangue, reconhecida internacionalmente.

Importância da campanha em prol da doação – O Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue é fundamental como campanha de incentivo à doação. No Brasil, apenas 1,9% da população tem o hábito de doar sangue, então toda e qualquer manifestação a fim de disseminar a cultura da doação como uma atitude tranquila e nada prejudicial é válida.

Recentemente, a Consulta do Bem, um startup de tecnologia que desenvolveu uma plataforma digital com a missão de melhorar o acesso à saúde de qualidade e esteve expondo seus projetos no Five Years From Now da última edição da Feira Hospitalar, divulgou uma lista com 7 mitos e 7 verdades sobre a doação de sangue. O intuito é convencer o maior número possível de pessoas sobre a importância de se tornar um doador.

A listagem cita como mitos o fato de que doar afina o sangue e emagrece, que mulheres em período menstrual não podem doar, ou que quem tem tatuagem ou faz acupuntura está impossibilitado de doar, quando, na verdade, há apenas um período de precaução de 12 meses para tatuagem e 24 horas para acupuntura com material descartável (ou 12 meses caso seja feita com outro tipo de material).

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar