Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Presidente do SINDHOSP fala sobre desafios do setor e revela o que espera da feira deste ano

Entre os dias 21 e 24 de maio, o Expo Center Norte vai ser palco da 26ª edição da Hospitalar, um dos maiores eventos do setor na América Latina.

Entre os dias 21 e 24 de maio, o Expo Center Norte vai ser palco da 26ª edição da Hospitalar, um dos maiores eventos do setor na América Latina. Especialistas do Brasil e do exterior se preparam para conferir os mais de diversos eventos simultâneos e congressos que debaterão com gestores sobre os mais variados temas relacionados aos novos rumos do mercado de saúde.

O Sindhosp - Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo é um dos parceiros que vai marcar presença no evento. O presidente da instituição, Yussif Ali Mere Jr., conversou com o blog da Hospitalar e além de ressaltar a importância da realização de eventos com o porte da feira, também falou dos possíveis efeitos das reformas previdenciária e tributária e do processo de desospitalização que já é considerado uma tendência mundial.

Dr. Yussif Ali Mere Jr. é formado médico nefrologista e mestre em Clínica Médica pela Universidade de São Paulo. Possui MBA em Economia em Gestão de Saúde pelo Centro Paulista de Economia da Saúde da Universidade Federal de São Paulo. Atualmente, é Diretor Executivo do Grupo Lund de Nefrologia e Presidente da FEHOESP, do SINDHOSP e da ABCDT (Associação Brasileira dos Centros de Diálise e Transplante).

Confira a entrevista na íntegra:

Hospitalar: Levando em consideração o tema da Hospitalar 2019 (Experiência e engajamento do paciente: Uma abordagem de negócio), como o senhor avalia o papel dos hospitais para a melhoria da experiência e engajamento do paciente?

Dr. Yussif Ali Mere Jr.: – Os hospitais têm papel importante quando falamos em engajamento e experiência do paciente por serem instituições asilares, ou seja, o paciente fica internado. Dorme, acorda, se alimenta, se trata, toma banho e recebe suas visitas no local; ele “mora” temporariamente ali. Os hospitais no Brasil, principalmente os privados, estão atentos a essa tendência e desenvolvendo iniciativas que visam maior interação e colaboração com o paciente. Mas quero frisar que o engajamento e a experiência são importantes em todo o elo da cadeia assistencial de saúde, e não somente nos hospitais.

H: A desospitalização é o tema do congresso promovido pelo SINDHOSP e também é assunto amplamente debatido no setor. Como este processo pode promover a melhoria dos serviços de saúde e o aumento da qualidade do atendimento e bem-estar do paciente?

YAM Jr.: – A desospitalização já está ocorrendo e é uma tendência mundial. Ela também é uma iniciativa que visa melhorar a experiência do paciente, já que ele pode receber cuidados em ambiente extra-hospitalar ou em sua residência. O 1º Congresso Brasileiro de Desospitalização, que acontece no dia 22 de maio, pretende debater os critérios de elegibilidade para que ela ocorra de maneira consciente. Vamos reunir em um mesmo palco todos os atores ligados direta ou indiretamente ao processo de desospitalização: da indústria aos serviços de home care e clínicas de transição.

H: Como o senhor avalia o atual cenário econômico para o fortalecimento e recuperação do setor da saúde, em especial para os hospitais e todo o seu universo serviços?

YAM Jr.: – A saúde é um setor que está diretamente ligado ao crescimento econômico do País. E algumas propostas, como a reforma da Previdência, precisam ser discutidas e aprovadas com urgência para que possamos criar um ambiente mais propício aos negócios, aos investimentos e à geração de empregos. A falta da reforma previdenciária inviabiliza novos investimentos em setores essenciais para a sociedade, como saúde, educação, infraestrutura e segurança. Depois, precisamos fazer uma reforma tributária que simplifique o dia a dia das empresas, diminua a burocracia e traga mais justiça social.

H: Na sua avaliação, qual é o papel e a representatividade de um evento como a Hospitalar para os diversos players que integram a cadeia da saúde?

YAM Jr.: – A Hospitalar é palco de negócios, debates, conhecimento e interação. Ela já faz parte do calendário obrigatório de autoridades, empresários, gestores e profissionais que atuam no setor. Ter uma feira do porte da Hospitalar no Brasil, mostra a importância e a pujança do setor de saúde brasileiro.  

H: Além das reformas previdenciária e tributária o que pode ser feito para melhorar o setor e o atendimento de saúde da população?

YAM Jr.: – O setor tem uma pauta grande de reinvindicações. A FEHOESP e seus sindicatos filiados entregaram a todos os candidatos a cargos executivos nas eleições passadas, propostas que realmente podem fazer a diferença para o crescimento do setor de saúde e para a melhoria da qualidade assistencial. Entre as propostas que defendemos cito uma maior integração entre os setores público e privado. O sistema de saúde brasileiro precisa ser mais eficiente e estudos internacionais mostram que os serviços geridos pela iniciativa privada na saúde são de 20% a 30% mais eficientes quando comparados ao setor público. Maior integração entre público e privado é o caminho que pode melhorar o atendimento prestado à população, fortalecendo o SUS. E essa integração pode e deve funcionar da assistência básica à alta complexidade.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar