Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Unidade da Rede São Camilo alcança estágio 6 do EMRAM

Com prontuário eletrônico do SOUL MV, unidade da Rede São Camilo garante certificação que avalia níveis de informatização hospitalar

FachadaSantanaA unidade Santana da Rede São de Hospitais São Camilo de São Paulo atingiu o nível 6 do EMRAM (Electronic Medical Record Adoption Model) que avalia a informatização hospitalar. A certificação foi conquistada após investimentos em infraestrutura, equipamentos, treinamentos de profissionais e ajustes de processos, e garantiu a unidade no grupo de elite mundial de hospitais com maturidade digital.

Entre os requisitos mínimos definidos pelo EMRAM 6, estão o circuito fechado da administração de medicamentos com checagem à beira leito e a interação da documentação médica com sistemas de apoio à decisão clínica. Segundo o diretor de TI da Rede de Hospitais São Camilo, Klaiton Simão, por ser uma ferramenta muito aderente aos processos preconizados pelo EMRAM, o prontuário eletrônico SOUL MV, facilitou a adequação da parte assistencial do hospital. “Tudo que a HIMSS exige, o prontuário eletrônico do sistema realiza. Então, o terreno já estava preparado para a consolidação dos novos processos.”

Quando foi implantada, a nova tecnologia proporcionou mais eficiência nos processos clínico-assistenciais e, consequentemente, aumentou a satisfação e a confiança dos pacientes. “Causa um impacto muito positivo no cliente quando ele vai a uma consulta e o médico já tem todo o seu histórico, desde a última data em que ele esteve na instituição até as medicações que foram prescritas”, afirmaKlaiton.

Como a certificação da HIMSS tem como premissa controles que proporcionam segurança e rastreabilidade ao processo assistencial, para Klaiton é muito perceptível os ganhos conquistados na unidade Santana. “A partir do momento que são fixados processos e criadas barreiras sistêmicas, a chance de ocorrência de erros na administração do medicamento, por exemplo, cai praticamente a zero. Com a unidade Santana trabalhando nesses preceitos, os investimentos serão agora estendidos às unidades Pompéia e Ipiranga para, em 2017, consolidar a conquista do nível 6 e, a partir de 2018, buscar o nível 7.”

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar