Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

200410_vacina.jpg

OMS lança a Semana Mundial da Vacinação

Veja medidas da OMS enquanto não há vacina contra a COVID-19. 

De 24 a 30 de abril, a Organização Mundial da Saúde (OMS) comemorou a Semana de Imunização. O objetivo da campanha é incentivar o envolvimento global em ações de imunização e divulgar a importância da vacinação na proteção contra doenças infectocontagiosas.

No Brasil, está em vigor a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Neste ano, o Ministério da Saúde antecipou e escalonou o calendário em virtude do novo coronavírus. Idosos e profissionais da saúde tiveram prioridade e, após 9 de maio, a população em geral pode se dirigir aos postos de saúde.

Ainda não há vacina contra a COVID-19, mas proteger os idosos do vírus influenza, causador da gripe, impediria uma sobrecarga do sistema respiratório, que também é o alvo de ataque do novo coronavírus.

Segundo a OMS, os surtos de doenças evitáveis por vacinas podem ser catastróficos para as comunidades que já enfrentam a COVID-19. 

Em 2019, o estado de São Paulo registrou um surto de sarampo com mais de 17 mil casos e 14 mortes. Facilmente transmissível, estima-se que uma pessoa infectada passe a doença para outras 12 a 18. Considerada uma doença grave, o sarampo teve uma vacina descoberta na década de 60. A proteção foi aprimorada e hoje a vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Mas para evitar surtos, entre 92% e 95% da população de um país precisa estar imunizada contra a doença.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar