Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

6 dicas para manter as crianças protegidas no inverno

6 dicas para manter as crianças protegidas no inverno

O inverno caracteriza-se pela alta prevalência de doenças respiratórias, desde as mais simples, como rinites e resfriados, até outras potencialmente graves, como bronquiolites e pneumonias.

O inverno caracteriza-se pela alta prevalência de doenças respiratórias, desde as mais simples, como rinites e resfriados, até outras potencialmente graves, como bronquiolites e pneumonias. Com temperaturas baixas, a época pode oferecer riscos à saúde dos pequenos. Para evitar problemas, o pediatra do Hospital Santa Catarina (SP), Dr. José Colleti, lista seis dicas essenciais, que vão além de agasalhar bem as crianças.

  1. Boa alimentação

Manter a criança bem nutrida e hidratada é fundamental para a resistência do organismo diante do frio. Para igualar a temperatura externa, é natural que o corpo necessite de mais energia. Por consequência, o corpo precisa de uma alimentação reforçada. A melhor dica é não deixar a criança sem se alimentar por mais de duas ou três horas. As frutas e verduras, ricas em vitaminas são potencialmente protetoras. Como gasta-se mais energia para manter a temperatura corporal, alimentos mais calóricos, porém com bom valor nutritivo, também são válidos.

  1. Exposição pós-banho

Primeiramente, evite banhos noturnos quando as temperaturas são mais baixas.  Também é importante que os banhos sejam rápidos e realizados em um ambiente sem estresse térmico, ou seja, sem vento ou friagem. Após o banho, basta enxugar o cabelo e a cabeça suavemente com uma toalha com boa absorção hídrica e vesti-lo rapidamente.

  1. Carrinho de bebê ideal

O ideal é escolher um carrinho que tenha proteção para chuva, frio e ventania. Um material que não permita a passagem de vento é importante, mas cuidado para não sufocar o bebê. Deixe sempre uma abertura para respiração.

  1. Não exagere nas blusas

Em épocas de frio intenso, é comum os pais ou responsáveis agasalharem em excesso a criança. Isso pode causar um superaquecimento dos pequenos e, diante da exposição ao frio, a oscilação será maior e as chances de algum problema de saúde ocorrer se elevam. A temperatura que a criança deve estar é entre 36,5°C e 37,2°C, e os pais devem se atentar ao excesso de suor. Se houver transpiração em excesso, está na hora de tirar uma blusa.

  1. Roupas adequadas

Essa, a mais óbvia. Porém, vale destacar a importância de toucas que cubram os ouvidos, pois o vento frio pode predispor a infecção de ouvido, luvinhas e, em caso de saídas em locais de vento forte, jaquetas e blusas que tenham tecido que impeça a passagem do vento. Blusas de lã e moletom são adequadas para usar somente por baixo desse tipo de agasalho corta-vento.

  1. Controle as saídas

Em épocas de temperaturas gélidas, a recomendação é controlar ao máximo as saídas de casa. O ideal é sair somente em ocasiões inevitáveis, pois a variação de temperatura e exposição ao frio pode trazer consequências indesejadas ao bebê. O resguardo também protege a criança de ventos fortes e contato com diferentes tipos de vírus. Quando sair, deve-se evitar o choque térmico, como sair de um ambiente bem quente e de uma vez entrar em um ambiente frio e vice-versa.

DICA BÔNUS: Cuidado ao brincar ao ar livre

Playground, parque ou qualquer área externa… O tempo frio não é motivo para deixar a criança reclusa, e brincar ao livre é um bom hábito. Entretanto, algumas medidas protetivas são recomendadas. Deve-se agasalhar a criança de forma adequada. Quando estiverem muito agitados não há problemas em retirar uma camada mais pesada de agasalhos, porém devemos manter ainda assim uma blusa com manga comprida e a proteção na cabeça e orelhas, evitando uma ampla exposição do corpo da criança ao frio, que poderia resultar em hipotermia e propensão na aquisição de doenças.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar