Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Como as realidades virtual e aumentada podem ser inseridas na prática médica?

As tecnologias de realidade aumentada e realidade virtual ganharam destaque do grande público a partir de 2016, principalmente por conta de sua aplicação em games e entretenimento.

As tecnologias de realidade aumentada e realidade virtual ganharam destaque do grande público a partir de 2016, principalmente por conta de sua aplicação em games e entretenimento. Longe de ser restrita a estes nichos, estas ferramentas podem encontrar utilidade em diversos campos, inclusive na saúde, seja para aprendizado ou para tratamento de pacientes.

Contudo, é necessário estabelecer uma diferença básica entre as duas tecnologias. A realidade virtual, como o próprio nome diz, leva o usuário para um “mundo distinto”,  à parte, diferente daquele que está ao redor dele. Já no caso da realidade aumentada, ela recria elementos reais com mais precisão, facilitando determinados processos.

Uma vez apresentadas as distinções das tecnologias, podemos analisar melhor quais as aplicações de cada uma delas na área da Saúde, pois têm propostas diferentes e podem ser usadas para chegar a objetivos completamente distintos, seja pelas mãos do médico ou pelo paciente acompanhado de um profissional da saúde.

Realidade aumentada

Uma das grandes aplicações da realidade aumentada para a Medicina é na educação dos profissionais, sejam eles estudantes ou já atuantes no mercado de trabalho. A possibilidade de visualização de modelos do corpo humano em três dimensões, ou de até girar a imagem apresentada possibilita uma melhor fixação dos conteúdos estudados ou abordagens para intervenções cirúrgicas.

Um exemplo recente da aplicação dessa ferramenta em casos cirúrgicos foi a operação realizada pelo médico francês Thomas Grégory, em 2017. O especialista realizou a primeira cirurgia utilizando um equipamento de realidade aumentada. No caso em questão, a ferramenta foi empregada para a colocação de uma prótese no ombro de um paciente de 80 anos, considerado um procedimento delicado que ajudou o médico a ter mais acurácia durante a cirurgia.

Mesmo no dia a dia dos consultórios, a realidade aumentada pode encontrar utilidade. Ela pode colaborar para que o médico explique ao paciente com mais clareza os procedimentos, sistemas e órgãos envolvidos em algum procedimento pelo qual ele passará, por exemplo. Mais vantagens sobre as aplicações dessa tecnologia você pode encontrar em nosso ebookA Grande Contribuição da Tecnologia para a Saúde”, que está disponível para download gratuito neste link.

Realidade virtual

Por seu caráter imersivo, a realidade virtual também encontra utilidade na esfera do treinamento para profissionais de saúde. Ela pode atuar como um simulador de situações reais e estimular que o usuário encontre saída para elas, como em casos de emergências ou outras situações que testarão não somente aptidões técnicas, mas o próprio controle do indivíduo.

Na área de reabilitação é possível também encontrar utilidade para essa ferramenta. Como o engajamento do paciente é fundamental para o tratamento - e ele vem ganhando cada vez mais força no mercado nos últimos anos -  a tecnologia de realidade virtual é a chave para proporcionar esse estímulo.

Dentro dos consultórios, uma das principais aplicações da ferramenta é na distração da dor. Um dos casos mais conhecidos no Brasil é a campanha realizada pela rede de laboratórios Hermes Pardini, que empregou a tecnologia como forma de diminuir a ansiedade das crianças antes da vacinação. A ação, assinada pela agência Ogilvy, foi sobretudo premiada no Festival de Publicidade de Cannes em 2017.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar