Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Dia Nacional da Saúde: eHealth beneficia ambiente da saúde

Pesquisa da Salesforce identifica que tecnologias como telemedicina e dispositivos portáteis tende a aprimorar tratamento e relacionamento entre médicos e pacientes. Novas tendências abrem inúmeras oportunidades para indústria

telemedicina hospitalar feira rev siteTecnologias aprimoram o tratamento e o relacionamento entre médicos e pacientesDia 05 de agosto é o Dia Nacional da Saúde. Mais do que despertar o interesse na população acerca dos cuidados e do valor da saúde, a data tem como objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância da educação sanitária. Foi escolhida para homenagear o médico sanitarista, Oswaldo Cruz, personagem importante na luta do combate e erradicação das epidemias da peste, varíola e febre amarela no Brasil no começo do século XX. O médico também foi responsável pelo advento da ciência e tecnologia na saúde brasileira ao criar o Instituto Soroterápico Federal (Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ) e a fundação da Academia Brasileira de Ciências.

A tecnologia, por sua vez, tem tomado cada vez mais espaço em fóruns e congressos da comunidade de saúde no país. Em maio deste ano, a 23ª Edição da Feira Hospitalar reuniu especialistas da área para discutir a Gestão em Saúde: Eficiência, Inovação e Sustentabilidade, mas a feira teve como principal tema de pano de fundo o uso de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) na saúde, mais conhecido como eHealth. No ambiente de Healthcare, ou assistência e cuidado médico, a tecnologia tem potencial de ser um fator chave desta transformação, afinal o eHealth nada mais é que o uso de recursos tecnológicos para ampliar a assistência ao paciente, facilitar o acesso a médicos e a profissionais de saúde e, principalmente, diminuir os custos operacionais evitando desperdícios. 

E a população valoriza o uso de recursos tecnológicos, especialmente no atendimento médico. Segundo pesquisa realizada pela Salesforce, Relatório de Pacientes Conectados de 2016, novas tecnologias como dispositivos portáteis e telemedicina estão permitindo que as pessoas assumam um papel mais ativo com relação à sua própria saúde. A empresa, especializada em plataformas de gerenciamento de relacionamento de clientes (CRM), entrevistou 2.025 adultos (1.736 com planos de saúde) para mapear a maneira eles se comunicam com seus prestadores de serviços, suas opiniões sobre telemedicina e wearables e suas experiências pós-alta do hospital.

Na pesquisa, a Salesforce identificou, por exemplo, que 90% dos pacientes com planos de saúde estão satisfeitos com os médicos, mas ainda não fazem uso da tecnologia para melhorar a comunicação com os profissionais. Ainda é muito comum o uso de telefone para marcar consulta (76%) ou pessoalmente (23%). O gerenciamento de dados também foi questionado e não é problema para os pacientes. 62% confiam em seus médicos para gerenciar dados, enquanto 29% ainda guardam seus históricos em um local de armazenamento físico, como uma pasta ou uma caixa de sapatos.

A interação com o profissional é bem importante para os pacientes. O levantamento aponta que quase metade dos pacientes (48%) consulta o mesmo médico há mais de 10 anos, mas 33% acham que não os reconheceriam se cruzassem com eles na rua. A demanda passa a ser a comunicação de maneira mais moderna e pessoal com seus médicos. O estudo aponta, por exemplo, que 78% dos pacientes com plano de saúde e wearables gostariam que seus médicos acessassem os dados de seus dispositivos para ter visibilidade de seu atual estado de saúde. No caso da geração Y, 67% afirmou que usaria um dispositivo wearable de saúde fornecido a eles por suas operadoras de planos de saúde em troca de mensalidades potencialmente melhores com base nos dados reunidos.

No caso de necessitar de um cuidador, a tecnologia toma um papel ainda mais importante na vida dos pacientes, segundo a pesquisa. 62% dos pacientes que têm plano de saúde estariam abertos a tratamentos virtuais de saúde, com o uso de videoconferência em alternativa a consultas médicas presenciais. Já 59% dos pacientes escolheriam um médico que oferecesse um aplicativo móvel.

A melhora na comunicação durante o processo de pós-alta também seria beneficiada pela tecnologia na saúde. Do universo de 1.736 pacientes com planos de saúde consultados na pesquisa, 26% foram hospitalizados ou tiveram uma pessoa da família hospitalizada nos últimos dois anos. Desses, 61% avaliam que o processo de pós-alta poderia ser melhor, especialmente na comunicação entre seus médicos e outros membros de suas equipes de atendimento.

“Hoje, os pacientes escolhem seus prestadores de serviços também com base em como eles usam a tecnologia para se comunicar e gerir sua saúde”, afirma Joshua Newman, diretor médico e gerente geral da Salesforce Healthcare and Life Sciences. “Os prestadores de serviços de assistência médica que constroem relacionamentos mais profundos com o paciente, seja com atendimento móvel, uso de wearables ou uma melhor comunicação pós-alta, estão em vantagem, hoje e no futuro.”

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar