Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Acessibilidade – Diagnóstico e reabilitação para pacientes com esclerose múltipla

Audiência pública realizada em novembro conta com proposta para tornar o diagnóstico mais rápido ampliando, também, ações para reabilitação e consequente melhoria da qualidade de vida dos pacientes

1Acessibilidade2 Em uma audiência pública realizada em novembro, a ABEM – Associação Brasileira de Esclerose Múltipla apresentou proposta que sugere uma revisão do PCDT – Protocolo Clínico de Diretrizes Terapêuticas do SUS a fim de otimizar e antecipar ao máximo o diagnóstico da esclerose múltipla. A associação defende que o prazo máximo para realização da ressonância magnética, exame capaz de detectar a enfermidade, seja de 30 dias.

Além disso, a ABN – Academia Brasileira de Neurologia, representada pelo neurologista Carlos Bernardo Tauil, e a ABRAFIN – Associação Brasileira de Fisioterapia Neurofuncional, representada pela presidente Solange Canavarro, defendem a implementação de programas de neuro-reabilitação nos Centros de Referência. Contribuindo integralmente para a qualidade de vida do paciente, a reabilitação auxilia a compreensão para que seja possível superar as dificuldades e limitações causadas pela doença.

“Iniciativas para ampliar o diagnóstico e garantir o tratamento multidisciplinar, em que a neuro-reabilitação é fundamental, são essenciais para que o paciente tenha menos sequelas e surtos, podendo ter maior produtividade e qualidade de vida”, declarou Sumaya Caldas Afif, advogada da ABEM.

O debate, liderado pela Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência, também contou com a participação ativa de membros do governo como o deputado federal Eduardo Barbosa e Clarice Petramale, representante da Conitec – Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias do SUS.

Eventos que trazem à tona a discussão sobre a manutenção da qualidade de vida e políticas para garantia dos direitos das pessoas com deficiência são fundamentais para que este público, que chega a quase 20% da população, seja muito bem representado e tenha suas necessidades ouvidas e atendidas. A Hospitalar conta com uma grande diversidade de expositores, dentre eles empresas especializadas em produzir para esta categoria. Na edição de 2016, por exemplo, a chilena Odoor apresentou uma linha de cadeiras de rodas específicas para terrenos irregulares, produtos capazes de ampliar significativamente a mobilidade do cadeirante.

Para a 24ª edição do evento, que será realizada em maio próximo, são esperadas outras diversas inovações para este público, além da realização paralela da Reabilitação Feira + Fórum, evento dedicado ao setor de reabilitação, prevenção e inclusão.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar