Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Equipes multidisciplinares – Atuação do radiologista no diagnóstico e tratamento da FPI

Como a atuação em conjunto de diferentes especialidades médicas contribui para o diagnóstico precoce e assertivo, assim como para o tratamento, de pacientes com FPI – Fibrose Pulmonar Idiopática

1.EquipeMultidisciplinar FPI A integração entre as diferentes especialidades médicas promove melhorias significativas aos tratamentos de diversas doenças, principalmente quando abordamos doenças raras, progressivas e sem cura, como é o caso da FPI – Fibrose Pulmonar Idiopática. Com sintomas muitas vezes confundidos com sinais comuns do envelhecimento, essa enfermidade acaba tendo o diagnóstico tardio, o que interfere negativamente na qualidade de vida do paciente. Para que o diagnóstico precoce seja uma realidade, é indispensável contar com uma equipe multidisciplinar que envolve, também, um médico radiologista especializado.

No atual cenário brasileiro estima-se que existam de 13 mil a 18 mil casos da doença, número que pode ser bem maior considerando que a taxa de diagnósticos precisos é extremamente baixa e que sintomas como cansaço constante, falta de ar e tosse persistente, muitas vezes são atribuídos diretamente a pneumonias ou problemas cardíacos.

O tempo médio para o diagnóstico é de 1 a 2 anos após o início dos sintomas, o que faz com que a doença somente seja identificada quando a capacidade pulmonar do paciente já está severamente comprometida. Justamente pensando em antecipar esse diagnóstico oferecendo mais qualidade de vida aos portadores da FPI é que trabalhar com profissionais de diferentes especialidades contribui para este diagnóstico tão desafiador, afinal, os sinais de danos pulmonares não são facilmente identificados em radiografias, tornando fundamental a realização de exames mais específicos como, por exemplo, tomografias computadorizadas.

Pensando em uma equipe multidisciplinar, o radiologista tem papel fundamental para o diagnóstico precoce da doença. Segundo o doutor Gustavo Meirelles, médico radiologista especialista em Radiologia Torácica, é muito limitada a visão de que o papel do radiologista está restrito à análise de imagens e elaboração de laudos. “Atualmente, a avaliação dos diagnósticos é feita em conjunto, com vários médicos de diferentes especialidades analisando e discutindo os casos. Especificamente no diagnóstico da FPI, o radiologista é responsável por analisar as imagens, encontrar padrões nas tomografias computadorizadas e descartar diagnósticos diferenciais de outros quadros que possam ter sido inicialmente considerados”, comenta.

Com o diagnóstico já definido, o radiologista segue com papel fundamental no acompanhamento da progressão da doença e da evolução do tratamento. “A FPI conta com tratamento medicamentoso que chega a diminuir o seu avanço em até 50%. Por isso é essencial o acompanhamento médico com a realização periódica de exames, tanto para evitar complicações, como infecções e exacerbações, quanto para avaliar a efetividade do tratamento”, comenta o doutor Meirelles.

Além do médico radiologista, um bom diagnóstico e tratamento da FPI envolvem o pneumologista para acompanhamento próximo, um fisioterapeuta responsável por estimular o fortalecimento das cavidades aéreas, melhorando a resistência à fadiga e prevenindo o acúmulo de secreções, e um psicólogo da família, para dar o total suporte a um período difícil e que causa muita ansiedade, tensão e medo ao paciente e seus familiares, visto que trata-se de uma doença que apresenta uma sobrevida mediana menor do que muitos tipos de cânceres, podendo levar ao óbito em 2 ou 3 anos quando não tratada adequadamente.

A Hospitalar também promove a integração e troca de informações entre as diferentes especialidades médicas sendo um importante fórum da saúde que reúne dirigentes hospitalares, profissionais da área e pensadores de saúde. Em 2016 foram realizados mais de 50 eventos simultâneos entre congressos, jornadas e reuniões setoriais que discutem os rumos e as tendências do segmento.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar