Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Uso da saúde digital para prever crises sanitárias é tema de debate no primeiro dia de Omnia Health Live Americas

2020.11.02_Impulsionando a saúde digital para prever e administrar futuras crises sanitárias.jpeg
Participantes discutiram as tecnologias implementadas durante a pandemia de COVID-19 e como elas podem beneficiar pacientes, médicos e instituições de saúde

No primeiro dia de Omnia Health Live Americas, experts do setor de saúde se reuniram para debater diversos assuntos, entre eles o uso de recursos digitais para prever e administrar futuras crises sanitárias. Participaram do debate da tarde desta segunda-feira, 02, Carlos Otero, CIO do Hospital Italiano de Bueno Aires; ilker Köse, Professor e Diretor da Medpol University; e Nick Guldemond, Professor of Integrated Care and Technology na Sechenov First Moscow State Medical University. A mediação ficou por conta de Guilherme Hummel, Coordenador de conteúdo do HIMSS@hospitalar Forum.

Durante o painel, o ponto central citado foi sobre como podemos observar as novas tecnologias implementadas nos últimos 10 meses tanto em hospitais como laboratórios. Com o aparecimento da COVID-19, foram evidenciados o atraso digital na área da saúde e até mesmo tecnologias que já existiam e não eram utilizadas, o que gerou um grande caos.

Por muito tempo, a telemedicina já existia, porém não era usada, pois a maioria da população sempre preferiu usar o modo presencial. Só com a COVID-19 surgiu a necessidade, porém não é uma novidade”, contou Carlos Otero.

Ilker Kose expôs o panorama do uso da tecnologia na Turquia, onde bem antes da pandemia diversos sistemas online já eram usados no sistema público de saúde. “O Sistema de telerradiologia já funciona há mais de 10 anos. Toda essa infraestrutura ajuda o Ministério da Saúde a entender o que está acontecendo, junto com o controle de infectados pela COVID-19”, explicou o professor.

Já na perspectiva do uso da saúde digital no Brasil, Hummel destaca que a implementação dessas soluções pode criar mais fragmentação do cuidado da saúde. “Temos uma alta fragmentação aqui, o que é incrível, já que a saúde digital existe justamente para reduzir essa fragmentação”. O coordenador de conteúdo do HIMSS@hospitalar ainda complementa dizendo que isso pode ser consequência da implementação aleatória e sem planejamento devido à pressão exercida pela COVID-19.

            Nick Guldemond encerrou o debate tocando em outro ponto do uso da tecnologia que foi bastante evidenciado durante a pandemia: o uso de prontuários eletrônicos para aumentar a eficácia do atendimento, utilizando informações prévias sobre o paciente. “fazendo um panorama da pressão e cuidados do sistema de saude, a tendência é que isso aumente, junto com o crescimento de pacientes com doenças crônicas e ter que lidar com menos recursos financeiros e de força de trabalho”.

Networking e conteúdo continuam até o final desta semana

O Omnia Health Live Americas continua até o final desta semana, oferecendo oportunidade de networking com fornecedores de diversos países, além de sessões virtuais e apresentações sobre assuntos essenciais.

Entre os destaques da programação de hoje, você poderá conferir o debate sobre Novos modelos de atendimento e portas de entrada - Sistemas internacionais, mediado por Ezequiel Garcia Elorrio, do IECS; Os impactos da reforma tributária, com a participação de membros do SINDHOSP, CBEXs e FEHOESP; Qualidade e Segurança do Paciente, debate mediado pelo Dr. Fábio Leite Gastal; Liderança e Gestão Estratégica de Pessoas em Saúde, com a participação de experts da ONA, CBEXs e Anahp; e muito mais.

O evento é totalmente gratuito. Faça aqui sua inscrição

 

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar