Hospitalar faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Inteligência Artificial e suas possibilidades são destaque na medicina em 2018

Analisar situações, cruzar dados e aprender com a experiência eram, até então, capacidade vistas como iminentemente humanas. Com a avanço da tecnologia, porém, são cada vez mais uma realidade para as máquinas.

Analisar situações, cruzar dados e aprender com a experiência eram, até então, capacidade vistas como iminentemente humanas. Com a avanço da tecnologia, porém, são cada vez mais uma realidade para as máquinas.

Trabalhando lado a lado com profissionais de saúde, computadores inteligentes atuam para melhorar a qualidade do cuidado, ampliando a capacidade de diagnóstico, indicando possíveis tratamentos e agindo para tornar os ambientes hospitalares mais seguros.

Exemplos do uso de Inteligência Artificial na saúde já podem ser vistos em todo o mundo, e gigantes como Intel, Microsoft, IBM, Google, entre outras, estão envolvidas nas iniciativas. O tema será abordado na Vertical 7 do HIMSS@Hospitalar – International Digital Healthcare Forum 2018, que acontece de 22 a 25 de maio.

Cases nacionais

A Microsoft tem se unido a instituições parceiras para empoderar os profissionais da saúde. No Brasil, com o Hospital 9 de Julho, a Microsoft criou um sistema baseado em Inteligência Artificial para monitorar pacientes com risco de queda.  Por meio de câmeras instaladas nos quartos dos pacientes, a tecnologia identifica movimentos associados a possível risco de queda e utiliza algoritmos de inteligência artificial e visão computacional.

“Quando situações de potencial risco são reconhecidas pela câmera, um alerta é emitido à equipe de enfermagem, que imediatamente vai até o quarto verificar a situação do paciente. Desenvolvemos um sistema de visão computacional que pode operar 24 horas por dia, sem distração, para alertar os profissionais médicos de possíveis situações de risco com seus pacientes”, explica Luiz Pires, diretor do Laboratório de Tecnologia Avançada da Microsoft Brasil.

A tecnologia foi desenvolvida no Laboratório de Tecnologia Avançada (ATL) da Microsoft, no Rio de Janeiro, e é capaz de processar a imagem em tempo real, com auxílio da computação em nuvem por meio da plataforma Microsoft Azure. Os vídeos nunca são armazenados nem vistos por pessoas. “É a primeira vez que esse tipo de tecnologia é utilizado na área de saúde no Brasil para ampliar a segurança de pacientes internados”, completa o profissional da Microsoft.

Por sua vez, o prestigiado Watson Health, com sua solução Watson Oncology, também tem sido adotado por instituições brasileiras, como é o caso do Hospital Mãe de Deus, que aderiu à ferramenta de apoio à decisão clínica oncológica em 2017. Agora, com o lançamento da versão em português, a ferramenta será colocada a disposição dos pacientes.

“O Watson produz farto material quanto a decisão terapêutica, possíveis opções de tratamento, potenciais efeitos colaterais, literatura referente aos tratamentos, entre outros”, explica Dr. Matheus Ferla, médico oncologista, responsável pelo projeto Watson no Hospital Mãe de Deus.

Segundo o médico, os tumores malignos atualmente cobertos pelo Watson são: bexiga, colo de útero, cólon e reto, estômago, fígado, mama, ovário, pulmão, próstata e tireoide. O Watson revisa todas as opções de tratamento, colocando em ordem de preferência e levando em consideração não somente a eficácia, mas também algum possível efeito colateral ou risco que possa ser mais relevante no caso específico.

“Além disso, apresenta os artigos científicos que dão sustentação às escolhas, e isso ajuda o médico a entender o raciocínio que o Watson utilizou, permitindo ponderar sobre as sugestões. O sistema também orienta o médico, mostrando se a escolha foi aprovada pelo Memorial Sloan Kettering Cancer Center, que é o hospital americano responsável pelo treinamento do Watson”, revela Matheus Ferla.

Tudo indica que a Inteligência Artificial será um dos grandes temas deste ano e que haverá cada vez mais espaço para esse tipo de solução com uma leve melhoria do cenário econômico. O maior crescimento do PIB em 2018 estará associado, principalmente, à continuação da sólida expansão do consumo das famílias e à ampliação dos investimentos, após sua contração nos últimos anos, de acordo com o estudo Digital Healthcare – Tendências Globais e Projeções Nacionais feito para a HIMSS@Hospitalar.

Achou interessante? Confira algumas das suas principais possibilidades da Inteligência Artificial:

  • Leitura de toda a bibliografia médica existente disponível em formato digital e cruzamento de dados em poucos minutos.
  • Capacidade de gerar relatórios complexos com dados de fontes confiáveis, baseadas em evidências científicas e provenientes de diferentes lugares do planeta.
  • Interatividade e alimentação de dados de forma simultânea em todo o mundo.
  • Armazenamento em nuvem e facilidade de acesso.
  • Filtros e análises especializadas que ajudam a identificar tendências, perfis epidemiológicos e extrair dados que podem ajudar em políticas de prevenção a doenças e epidemias sazonais.
  • Análise de dados para entender o perfil de pacientes em uma região ou instituição e que podem ser utilizados para racionalizar os modelos de remuneração.
  • Ferramenta de apoio à decisão, que traz caminhos e sugestões para apoiar o médico em sua decisão clínica, com a evidência mais atualizada em nível mundial.
Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar